Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2016

POKEMON E O SEQUESTRO DO DESEJO - AS CORPORAÇÕES DEFINEM O QUE NOS FALTA

Garoto segura boneco de "Pikachu" durante uma "caçada em massa" a pokemon em Madrid, na Espanha, em 28 de julho Sociedade AnálisePokémon e o sequestro do desejoNovo jogo escancara: na vida urbana mediada pelo celular, as corporações definem o que nos falta e nos vendem a reconfortante ilusão de que decidimos por Alfie Bown | Tradução: Inês Castilho — publicado 02/08/2016 20h34, última modificação 03/08/2016 09h56 Este artigo tem um título clickbaity mas aponta uma questão simples e preocupante. Em 2010, o Google lançou aquilo que é hoje uma subsidiária muito importante, a Niantic Inc. A mega-empresa lança muitas filiais por ano e adquire outras, não há nada de especial nisso. A questão é: o caso da Niantic mostra que há mais do que desejo de poder econômico nesta expansão. Seis anos depois de nascer, a Niantic chega às manchetes com o lançamento de seu maior jogo, o Pokémon Go. O público finalmente volta os olhos à empresa. Gente à esquerda propõe até mesmo boicotá-la. …